sexta-feira, 8 de outubro de 2010

TONTURA TAMBÉM EM CRIANÇAS

A perturbação do equilíbrio está presente em mais de 300 quadros clínicos distintos
© davex83 | istockphoto.com


Alabirintopatia, vulgarmente conhecida por labirintite, é uma doença que acomete, com muita frequência, os adultos. Mas crianças e até bebês também são vítimas. E pior: nos pequenos, os sintomas podem passar despercebidos, ou nem serem identificados – e somente a crise aguda leva os pais a procurarem assistência médica. Embora no Brasil não existam dados específicos quanto à incidência da doença na população jovem, outros países dão conta de que cerca de 10% da população infantil pode apresentar sintomas relacionados a ela.
Tanto em adultos como nas crianças, os sintomas da doença vão da simples náusea, até vômitos, tonturas, dores de cabeça, distúrbios na marcha (dificuldade de andar) e podem chegar a quedas frequentes e desmaios. Enquanto nos adultos esses sintomas são identificados com clareza, nas crianças – dada a dificuldade em explicar com precisão o que estão sentindo – muitas vezes os pais associam erroneamente as queixas infantis à alimentação e aos distúrbios ortopédicos – ou nem dão a devida atenção aos sintomas.
O médico otorrinolaringologista Salah Ali Osman esclarece que a labirintite é um termo popular – e pode dar uma ideia errada do problema. “As ‘ites’ (otites, sinusites), se referem a uma inflamação. O termo mais adequado seria vertigem ou labirintopatia”, esclarece. Salah explica que nosso organismo possui um sistema chamado de vestibular, localizado no ouvido e responsável pelo equilíbrio corporal. Portanto, vestibulopatia é a designação ampla para os distúrbios desta natureza e labirintopatia é a determinação correta quando esse comprometimento ocorre no ouvido interno, na região denominada labirinto.
A tontura é definida como a sensação de perturbação do equilíbrio, sendo uma queixa extremamente frequente e um sintoma presente em diversas doenças. Daí a dificuldade no diagnóstico. A tontura, sintoma clássico associado à labirintopatia, está presente em mais de 10% da população mundial, em cerca de 300 quadros clínicos distintos, proporcionados por mais de 2.000 agentes causadores diferentes.
“Estima-se que a tontura esteja relacionada a algum distúrbio do sistema vestibular em 85% dos casos. Na infância está mais ligada a alguma má formação do órgão do labirinto, imaturidade do sistema neurológico e infecções no aparelho auditivo. No adulto, essa relação vai para o lado de alterações circulatórias ou metabólicas sistêmicas, ou mesmo do próprio labirinto”, completa Salah.
A médica pediatra Elza Sumie Yamada relata que a labirintite, muitas vezes, pode ser encontrada como consequência do acometimento de outros órgãos, como ouvido médio e mastoide.
Ambos os médicos esclarecem que a suspeita da labirintite em criança nasce principalmente diante de uma crise aguda, repentina. Segundo eles, geralmente são crises violentas, acompanhadas de manifestações neurovegetativas, como náuseas, vômitos, palidez, sudorese e taquicardia e, eventualmente, desmaios acompanhados de perda de consciência. Já a tontura crônica, intermitente ou constante, pode ser incapacitante ou não, causando impacto variável sobre a qualidade de vida do paciente.
Para os médicos, como o sistema vestibular está inter-relacionado ao sistema nervoso central, o paciente poderá relatar dificuldades de concentração mental, fadiga excessiva e perda de memória. Salah salienta que a insegurança psíquica pode levar a um quadro de irritabilidade, perda de autoconfiança, depressão ou pânico. 
A avaliação otoneurológica é fundamental para a precisão no diagnóstico. “A boa história clínica e exames subsidiários contribuem para o sucesso no diagnóstico, servindo de base para o raciocínio médico”, acredita.
Já os tratamentos são variáveis de acordo com o quadro clínico do paciente e vão desde a utilização de medicamentos de administração endovenosa ou intramuscular – com o objetivo de diminuir a função do sistema vestibular, em crises agudas –, passam pela administração de medicamentos por via oral na pós-crise, podendo chegar a tratamentos cirúrgicos no labirinto e nervos vestibulares, indicados para os raros casos crônicos da doença.
Salah esclarece ainda que a linha de tratamento é ampla e inclui, entre outras terapias, exercícios de reabilitação do sistema vestibular, considerados importante opção na recuperação dos pacientes.

Fonte: + Saúde Magazine. Ano 1, nº2. Abril/Maio/Junho – 2010
Contato: maissaudemagazine@portoalegreclinicas.com.br


8 comentários:

  1. OI MINHA FILHA TEM DOIS ANOS NAO E FREQUENTE MAS NOTAMOS Q ELA TEM UMA TONTURA PEDE COLO E FICA QUIETINHA MAS SI COLOCARMOS ELA EM PE ELA NAO FICA DE PE JA FIZ UM RAIO X DO CORACAO NAO DEU NADA MAS FICO DESISPERADA ME AJUDA POR MIZERICORDIA MORO NUM LUGAR DEM MEDICO OQUE EU FASSO ME AJUDA PELA MOR DE DEUS OBRIGADO

    ResponderExcluir
  2. tenho um filho de 3 anos e tem mais ou menos um mês q vem reclamando de tonturas,oq devo fazer???

    ResponderExcluir
  3. tenho uma filha de 8 anos ela vem reclamando de tontura o que devo fazer.

    ResponderExcluir
  4. minha filha vem reclamando que de vez em quando quando levanta sente tontura;ela tem dez anos;o que pode ser;.

    ResponderExcluir
  5. meu filho tem 3 anos e ja deu 3 crises de tontura ate fazer vômito. Pede colo, fica palido, transpira muito.A crise dura em media 3a 4 dias e ocorre em media de 2 em 2meses. Ja fizemos resonância magnetica do cerebro, Hemograma, glicose, fezes, urina, audiometria,ecodopplercardiograma,eletrocardiograma e nenhum desses exames deu nada, rassalto que fui em excelentes medicos e me disseram que poderia ser sincope vasovagal, porem na ultima crise descartaram essa hipotese por demonstrar em seu caso crise constante no decorrer do dia e durante varios dias. Por favor preciso de ajuda. O que sera que meu filho tem?

    ResponderExcluir
  6. Olá vi que tem muitas perguntas ,mas nenhuma resposta...meu filho tem 3 anos e prematuro de 28 semanas fez acompanhamento om a fono,e a neuro e ja teve alta,faazem 4 dias que ele reclama de tonturas msm sentado.nao tem vomito...pode ser labirintiti?obrigada

    ResponderExcluir
  7. procure o pediatra! com o novo ato médico estou impedido de fazer qualquer tipo de dialogo que solucione o seu problema.

    ResponderExcluir
  8. ola tenho 9 anos me da tontura dor de cadeca ........... o que devo fazer me ajudem obrigada gloss de cereja bai bai sou patty : n

    ResponderExcluir